segunda-feira, 24 de maio de 2010

Ao envelhecer


Hoje não sei dizer qual é minha cor predileta,
Já foi verde e depois preto,
Ultimamente tenho usado branco.
Ainda adoro chapéu enorme e óculos azuis,
Echarpes, cachecol, lenços, pareos, fitas  e
panos ou trapos de qualquer tamanho,
faço coleção de tanto que gosto.
E quando eu me declarar velha,
e nem imagino como isso acontecerá,
ai sim, vou usar perucas coloridas
e vagar pelas ruas e praças brincando com todos;
rindo e sorrindo de quem me achará louca.
Da minha aposentadoria terei somente o arrependimento 
de não ter pensado no futuro,
porque apostei alto que minha vida,
apostei que ela não se estenderia por tanto tempo assim.
Pois só me alimentei de chocolates, laranja,
damasco e cerejas e claro de queijos
Viverei um lugar de calor, mar, sombras e  sol,
alias so viverei dias de sol
quando chover me mudo para o inferno,
se existe não sei mas, com certeza não chove lá.
Será que usarei vermelho finalmente?

Um comentário:

Dan disse...

Alegria e melancolia!